Vasectomia causa perda de libido e impotência sexual?

  • Muitos homens optam por não fazer o procedimento, pois ainda existem mitos a respeito de possíveis efeitos colaterais.

Casar, ter filhos, formar uma família. Mas, a prioridade da nova geração tem sido outra.

Com o avanço da tecnologia e da medicina, os seres humanos estão vivendo cada vez mais, contudo, se reproduzindo cada vez menos. Segundo estudo realizado, em 2018, pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), agência de saúde sexual e reprodutiva da Organização das Nações Unidas (ONU), a taxa de fecundidade no Brasil é de 1,7 filho por mulher, número abaixo da média mundial, que é de 2,5.

Segundo a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa taxa deve cair mais até 2060, chegando a 1,66 filho por mulher. Este número está diretamente ligado às condições de educação, renda e saúde. Assim sendo, muitos são os motivos que levam os casais a optarem por ter poucos filhos ou não ter nenhum, sendo uma das formas de prevenção definitiva a esterilização masculina, popularmente conhecida como vasectomia.

Dr. Rissi de Souza, médico urologista do Centro Médico São José de Cerquilho (SP), explica sobre o procedimento. “A vasectomia é um método para planejamento familiar. Consiste em um pequeno procedimento cirúrgico para esterilização do homem. Destaca-se por ser uma cirurgia simples, pouco invasiva, em que é realizada a ligadura dos canais deferentes, que são os condutos por onde passam os espermatozoides”, detalha o médico.

Após a realização do procedimento, o operado deve respeitar um período determinado pelo médico, antes de ter relações sexuais novamente. Apesar de se tratar de uma cirurgia de baixa complexidade e rápida, levando menos de uma hora, com riscos mínimos, inclusive de complicações no pós-operatório, muitos homens optam por não fazê-la, pois ainda existem muitos mitos acerca do procedimento, tais como perda de libido e, até mesmo, a impotência. “A cirurgia de vasectomia não interfere em nada no desejo sexual, tampouco provoca disfunção erétil ou prejudica o orgasmo masculino. A cirurgia somente evita a passagem dos espermatozoides na relação e tem o único objetivo de impedir uma gravidez não planejada”, esclarece o urologista do Centro Médico São José.

Não há contraindicações médicas para aqueles que desejam realizar a vasectomia, entretanto, existe uma lei no Brasil que impõe condições obrigatórias e critérios a serem cumpridos. De acordo com a Lei n° 9.263/96, é permitida a esterilização voluntária em algumas situações, que são elas: em homens maiores de 25 anos ou, pelo menos, com dois filhos vivos. E, também, em caso de risco à vida ou à saúde da mulher. 

Existe a possibilidade de reversão da cirurgia, mas esse processo é mais difícil. “O importante da cirurgia é a total consciência do homem e da família, que ele se torna infértil, pois, embora exista a possibilidade de reversão, a nova cirurgia consiste em um procedimento mais delicado, sem ter 100% de chance de sucesso, já que o potencial de fertilidade após a vasectomia vai caindo com o tempo”, explica o urologista.

O Centro Médico São José de Cerquilho está localizado na Avenida Presidente Washington Luiz, 392, no Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3288-4848, pelo site: www.centromedicosaojose.com.br ou pelo Facebook: www.facebook.com/centromedicosaojose.